Tino-Dicionario_06.png

Oficina

QUANDO O LIVRO CONTA A HISTÓRIA.
A transformação do livro: de mero suporte de palavras e imagens, para importante instrumento para contar a história

3h/a :: pode ser apresentado no formato palestra (até 2h/a)

A quem se destina: professores, bibliotecários e demais agentes de leitura, principalmente, mas não só (pode ser apresentado no formato palestra).

 

O escritor não escreve livros. Ele escreve textos que são impressos em livros, em revistas, jornais, meios eletrônicos e virtuais. Tem sido assim na maioria das vezes. Porém há casos – muitos na Literatura Infantil, por exemplo - em que o codex (objeto livro, que oferece ao texto um conceito de espaço - enquanto se faz a leitura, no ocidente, da esquerda para a direita, de cima para baixo - e tempo – entre uma página e outra) deixa de ser apenas um suporte para texto e ilustrações para se transformar em importante instrumento para o contar a história.  Nesses casos, o escritor deixa de escrever textos passa a escrever livros. Essa nova “tecnologia” cresce lado a lado com o surgimento dos aplicativos de leitura digital para tablets (visto por muitos com a única forma de leitura interativa) e investe em formatos diferentes e em leituras que provocam o leitor a não apenas ler a história com os olhos, mas vivenciá-la interagindo com o códice, muito além do passar as páginas. A presente oficina oferece a possibilidade de discutir essa “nova” forma de escrever uma história, através da leitura de textos teóricos e da mediação de leitura de livros que possuem essa característica.

 

Material necessário: o encontro fica melhor se houver projetor/data-show com entrada VGA ou HDMI para que o ministrante use iPad (leva o iPad e conector). Para um público maior de 30 pessoas, é necessário um microfone (qualquer tipo).